Para uma participação cívica plena

 

Estimulando nos alunos a formulação de previsões, a observação atenta, a execução ordenada de tarefas, a análise de ações, a organização e representação de informação e a apresentação de conclusões, as atividades experimentais assumem, na escola, um papel ímpar de criação de contextos riquíssimos de aprendizagem e de desenvolvimento, não apenas ao nível concetual e procedimental na área das Ciências como também no âmbito do Português, da Matemática e das Expressões Artísticas. Observar fenómenos, selecionar materiais, registar procedimentos, organizar e comparar dados e esboçar conclusões – etapas inerentes à realização de atividades de cariz verdadeiramente experimental – implicam a articulação de múltiplas, distintas e complementares competências, tanto ao nível de mobilização de conhecimentos como de capacidades de raciocínio, de comunicação e de resolução de problemas, instigando atitudes de indagação, questionamento, argumentação e procura de soluções: não serão estes os contextos mais favoráveis ao desenvolvimento de uma verdadeira e plena cidadania?

 

Isabel Cláudia Nogueira